É possível perder US$ 1 bilhão?

A maioria de nós achamos que ganhar na loteria significa que iremos mudar nossas vidas para sempre, e para muito melhor! Mas nem sempre é exatamente isso que acontece… Existem histórias inacreditáveis das loterias que nos provam que tudo é possível quando se trata de sorte e loteria, porém nem tudo que acontece é bom!

Ao mesmo tempo que no surpreendemos com história de pessoas que tem muita sorte, algumas outras nos mostram que existem pessoas muito azaradas também, e por isso hoje vamos te contar mais uma história inacreditável das loterias!

 

Como perder US$ 1 bilhão de dólares!

A Mega Millions é uma das loterias mais famosas dos Estados Unidos e assim reúne milhões de apostadores que desejam se tornar milionários com ela! Em um de seus sorteios o prêmio estava SUPER ACUMULADO havia 25 concursos e estipulado então em US$ 1,5 bilhão de dólares… muito dinheiro, não é mesmo?

Acredite se quiser, mas finalmente chegou o dia de um grande sortudo levar esse prêmio para casa, pois inacreditavelmente uma pessoa acertou sozinha os números e ganhou toda essa bolada… Isso mesmo, um único apostador mudou sua vida para sempre. Mas a questão que fica depois disso é: “onde foi parar esse dinheiro?” e infelizmente na maioria das vezes a respostas não são boas.

Pensando nisso, separamos para vocês algumas atitudes que acabam dando um final de azar para essas pessoas tão sortudas, e vamos te contar algumas das ações que podem te fazer perder US$ 1 bilhão de reais.

 

– Não se iluda com o valor do prêmio! Por maior que ele seja, não se deixe levar pela empolgação! Você não vai receber o seu prêmio no mesmo dia, além de que você precisa ter em mente os impostos e taxas que vem junto com ele. No caso da história citada a cima, devido a compra do bilhete ter sido na Carolina do Sul, teria um imposto de 7% (US$ 606 milhões), e o apostador teria que optar entre receber uma parcela única de US$ 878 milhões, ou em parcelas anuais por 30 anos.

– Esse dinheiro rende apenas se você fizer render! Muita gente se engana quando acha que essas pessoas ficaram bem para o resto da vida pois um artigo de 2001 feito pelos economistas Guido Imbens e Bruce Sacerdote, em parceria com o estatístico Donald Rubin, provou que a maioria das pessoas que ganham um dinheiro inesperado tem tendência de gastá-lo ao invés de guardá-lo, e isso é um dos maiores erros cometidos! Pesquisas mostram que um terço desses ganhadores simplesmente perdem tudo e vão a falência, fazendo com o que o prêmio não resolva seus problemas financeiros, e sim os adiem!

– Gastar todo o dinheiro? Só se for da maneira certa! Existem maneiras diferentes de gastar todo o seu dinheiro que podem ou não te ajudar… Logicamente que o aconselhável é não gastar tudo, pois isso só te levará ao pior, mas existe uma diferença em gastar com coisas supérfluas, passageiras, sem “valor”, e gastar com artigos valiosos, com o mercado imobiliário, ou até mesmo com carros de luxo, vai te fazer investir em alguns bens, o que significa que você tem algo um mãos que vale muito e pode te ajudar a não acabar sem nada!

– Uma vida luxuosa nem sempre é sinônimo de riqueza! Quanto mais dinheiro você gasta e quanto mais coisas você ostenta, não significa que está mais rico, e sim ficando mais pobre! O gasto excessivo na vida de luxo pode te levar facilmente à falência, pois isso é muito importante saber como utilizar seu dinheiro, equilibrando muito bem a diversão com o consciência, garantindo assim uma vida muito rica até o fim!

– Cruze os dedos, tenha sorte, e pense no futuro! Esses são alguns dos exemplos, mas existe uma infinidade de atitudes que pode de levar do TUDO ao NADA em questões de minutos! Desejamos que você tenha muita sorte e se sorte sim um milionário com as loterias, mas desejamos também que tenha mais sorte ainda na hora de administrar toda essa bolada!

 

Agora que já conferiu essa matéria você pode dar o primeiro passo para sua vida milionária: aposte online com o SorteSim!

 

 

*Matéria inspirada no artigo publicado originalmente no site de notícias acadêmicas The Conversation, escrito por Jay L. Zagorsky professor adjunto da Universidade de Boston, nos Estados Unidos,  e republicado sob uma licença Creative Commons.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *